Documentos para emissão do visto americano

documentos para visto americano 2020

Para entrar em alguns países, é necessária a emissão de um visto. Quando se trata da entrada nos Estados Unidos da América, não é diferente. Cada nação tem a sua especificação, suas leis, e suas regras. Neste artigo, vamos detalhar as especificações, leis e regras para a entrada no país norte americano, além de todo o processo para a emissão do visto.

Obter o visto é uma etapa fundamental, talvez seja até a parte mais importante do processo. Importante ressaltar que esse processo deve ser realizado com certa antecedência, para não haver problema com a data da viagem. São solicitados diversos documentos em cada etapa do processo e deve-se estar bem atento para que a documentação seja entregue da maneira correta, a fim de que não se tenham problemas na emissão do visto.

Solicite Orçamento de Traduções para Visto Americano

JuramentadaSimples




.
.
.


Quais os documentos necessários para para emissão do visto americano?

O governo dos Estados Unidos da América, embora seja rígido com a entrada de estrangeiros em seu país, como já sabemos, pede apenas os documentos principais, nada que seja difícil de obter e, consequentemente, apresentar.

Os documentos solicitados são os que comprovam renda e os que firmam vínculo com o Brasil. A primeira categoria, da comprovação de renda, deve confirmar que o indivíduo em questão possui renda suficiente para viver nos Estados Unidos, ou seja, possui renda para cobrir as despesas primordiais no país. Já os da segunda categoria, como o próprio nome já diz, servem para comprovar que o indivíduo possui vínculo com o Brasil.

Tais documentos vão comprovar não só a ligação com o país em que o cidadão vai embarcar rumo aos Estados Unidos, mas também o seu retorno, após o fim do período em que esteve no país norte americano. Geralmente, esse vínculo é comprovado por meio de laços familiares, profissionais/estudantis, empregatícios e imóveis.

Quais documentos levar na entrevista do visto americano 2020?

Quais documentos levar na entrevista do visto americano? Quais documentos levar na entrevista do visto americano em 2020?

– Documentos de renda e de bens do próprio requerente, do cônjuge, se for o caso, e/ou do pagador da viagem, para todos solicitantes;

– Extratos bancários dos três últimos meses que antecedem a data da entrevista (conta corrente, poupança, investimentos, fundos);

– Declaração de Imposto de Renda com Recibo de Entrega Original (Última);

– Registro de Imóveis ou Escrituras;

– Certificado de Registro de Veículo;

– Certidão de Casamento;

– Comprovante de renda.

Caso o indivíduo esteja empregado:

– 3 últimos contracheques;

– Carteira de Trabalho ou Carteira Funcional;

Caso o indivíduo seja empregador:

– 3 últimos pró-labores;

– Contrato Social e última Alteração;

– Cópia do CNPJ;

– Imposto de Renda (Pessoa Jurídica);

– Extratos da Empresa.

Caso o indivíduo seja profissional liberal ou autônomo:

– Declaração da empresa em papel timbrado informando qual a prestação de serviço, incluindo dados da função, período e valor recebido mensalmente;

– Carteira Funcional (Exemplo: CRM, OAB, CRC, CREA, etc);

– Contrato de prestação de serviço, caso possua.

Caso o indivíduo seja aposentado:

– Último comprovante de recebimento do INSS;

– Imposto de Renda.

A Tradução Juramentada não é necessária nesta primeira apresentação de documentos, porém durante a estadia em solo americano essa é extremamente necessária.

É chamado de tradução juramentada o processo de tradução oficial de um documento. Existem diversos tipos de tradução, porém a juramentada é a que necessita de mais detalhes e especificações, por isso é tratada como a tradução oficial de determinado documento.

Para ser válida em outro país, a documentação do cidadão brasileiro em questão deve estar traduzida de acordo com as leis, as regras e as especificações do país de destino. O mesmo processo é utilizado no caminho inverso, ou seja, quando um cidadão estrangeiro vem ao Brasil, ele precisa da tradução juramentada para ter seus documentos de acordo com as leis brasileiras.

Portanto, para viver normalmente nos Estados Unidos da América, é necessário que seus documentos estejam de acordo com as especificações, as leis e as regras dos EUA.

Consulte os endereços da Sworn Translation e obtenha os melhores serviços em tradução juramentada: Telefone: (11)4318-7828, WhatsApp: (11) 94022-6728, E-mail: contato@traducaojuramentadast.com.br. Não estamos atendendo presencialmente. Nosso endereço, para após o fim deste surto, é Alameda Santos, 415, 10º andar – CEP: 01419-913 – Jardim Paulista – São Paulo-SP.

Etapas para obter o visto americano

A entrega dos documentos que vimos anteriormente não é a única etapa necessária para a emissão de um visto americano. Vamos ver agora quais são as etapas do processo, do começo ao fim, para que o indivíduo possa ter sucesso na obtenção do visto e possa, enfim, entrar tranquilamente nos Estados Unidos da América.

Para início de conversa, não existe visto se não existir passaporte, portanto, o primeiro passo para a solicitação de um visto americano é ter um passaporte válido. Caso o indivíduo não possua um passaporte válido, basta fazer a solicitação no site da Polícia Federal (www.pf.gov.br). O processo de solicitação é bem simples e rápido.

Somente com o passaporte é possível iniciar o processo para a emissão do visto americano, pois o passaporte é o principal documento para a entrada em outro país.

Com o passaporte em mãos, vamos para a próxima etapa: pagar uma taxa ao consulado e preencher um formulário, chamado de DS-160. Primeiro, vamos saber mais sobre o pagamento.

Essa taxa é cobrada a todos os solicitantes e deve ser paga antecipadamente. Mesmo se o visto for negado, o pagamento feito não é reembolsado, pois o dinheiro em questão é necessário para a realização do processo.

A taxa pode ser paga por cartão de crédito ou por boleto bancário e é necessário, obviamente, guardar o recibo do pagamento efetuado para que seja realizada a continuação do processo. Existem diversas categorias de vistos e cada uma possui um valor. O processo de emissão dos vistos é praticamente igual, porém as taxas são diferenciadas.

Caso o visto seja para negócios, turismo, trânsito, tripulante, estudo acadêmico, intercâmbio, representante de meio de comunicação ou estudante vocacional, a taxa custa 160 dólares. Trainees e trabalhadores temporários, funcionários transferidos para uma mesma empresa, cidadão estrangeiro com habilidades extraordinárias, atletas, artistas e profissionais do entretenimento, participantes de programas internacionais de intercâmbio cultural e profissionais religiosos, pagam 190 dólares. Investidores ou comerciantes, 205 dólares. Em caso de visto de noivo ou noiva de cidadão americano, a taxa cobrada é de 240 dólares.

Após o pagamento da taxa, deve ser preenchido o DS-160. O DS-160 é um formulário extenso que vai sinalizar o porquê do desejo de obtenção de um visto americano. Pode parecer um simples formulário, mas deve ser preenchido com bastante atenção, pois é uma etapa primordial e essencial do processo.

O DS-160 costuma ser preenchido em duas horas. É feito em inglês e deve ser respondido em inglês, sem erros ou rasuras. Não é recomendado mentir, omitir ou exagerar. Fornecer informações falsas, por mais banais que sejam, é crime e, com certeza, prejudica todo o restante do processo de emissão de visto americano.

Após o preenchimento correto do formulário DS-160, chegou a hora de agendar a entrevista. A entrevista é um dos procedimentos necessários para a emissão do visto americano e é uma das etapas mais importantes do processo.

O agendamento, que já chegou a demorar até longínquos 100 dias, passou por uma reformulação nos últimos anos e, segundo a embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil, agora pode ser realizado em apenas dois dias, no máximo. Como a etapa ficou mais curta e mais rápida, agora é possível agendar a entrevista de última hora, porém o recomendado é que não só a entrevista, como também todo o processo seja realizado com antecedência, para que não ocorram problemas na obtenção do visto.

A Embaixada norte americana no Brasil recomenda que o pedido seja feito, pelo menos, com dois meses de antecedência. Tudo que você precisa para isso é ter o formulário DS-160 preenchido, os documentos necessários que já foram listrados anteriormente e uma ideia do seu roteiro de viagem pelo país.

É importante ressaltar que os documentos devem comprovar a intenção do indivíduo de retornar ao Brasil após a estadia em solo americano. Se o órgão responsável pela entrevista notar que o interesse do solicitante não é aquele que mencionado ou se, por ventura, acharem que ele não possui vínculos com o Brasil, há grandes chances do visto ser negado. Para que isso não aconteça é importante que na hora de solicitar o visto o cidadão reúna os documentos mais importantes dos seus vínculos com o Brasil, comprovando que ele tem motivos suficientes para retornar ao seu país.

Os documentos em questão podem não só ajudar a conseguir o visto americano de forma mais “fácil”, como também serão uma prova de que, por exemplo, a viagem será feita apenas para fins turísticos (se, obviamente, essa é a categoria desejada de visto). Como vimos quando falamos sobre os valores da taxa que deve ser paga, existem diversas categorias de vistos. Independentemente da categoria, o processo é o mesmo, e a entrevista é essencial.

Em todo o território brasileiro, existem cinco órgãos responsáveis onde a entrevista para obter o visto americano pode ser feita. Estes locais são a Embaixada estadunidense localizada em Brasília e outros quatro consulados em capitais brasileiras localizados em Porto Alegre, São Paulo, Recife e Rio de Janeiro. Caso o indivíduo solicitante não resida em algum desses locais, ele deve deslocar-se para realizar a entrevista.

Tendo em mãos o passaporte, o formulário DS-160 e o recibo de pagamento da taxa, é só agendar a entrevista em qualquer um dos órgãos responsáveis mencionados. A entrevista pode ser agendada via internet ou por telefone. Em todas as capitais citadas existem Centros de Atendimento ao Solicitante de Vistos, conhecidos como CASV. Após a entrevista na Embaixada ou no Consulado, também deve ser agendada uma ida ao CASV para que ocorra a coleta de dados biométricos, como fotos e impressões digitais.

É importante ressaltar que não é necessário levar para a entrevista a passagem de ida o/ou de volta ou reservas de hotéis. Passagens ou reservas além de não servirem como documentos para o visto americano, não são recomendadas pelas entidades responsáveis a serem adquiridas antes da confirmação do visto americano.

Visto aprovado? Agora só falta um detalhe antes de partir rumo aos Estados Unidos e aproveitar a estadia em solo americano. Para que a experiência em sua viagem seja completa, seus documentos devem atender às leis americanas. Para isso, devem passar por TRADUÇÃO JURAMENTADA.

Agora sim, é hora de embarcar sem problemas rumo aos Estados Unidos da América!


Solicite Orçamento De Traduções Juramentadas Para Visto Americano 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *